Nunca daria ciclo suficiente

615…

5 comentários

Comida_infectada_VIHHORA DA PAPAROCA… viral!

E eu que achava que só a Índia é que não era confiável…

Bem… Preparados para mais uma risota daquelas de tirar o fôlego? Óptimo!

Lá pelas terras desenvolvidas e confiáveis dos Estados Unidos da América (EUA) TAMBÉM EXISTEM as tão rejeitadas e apenas sussurradas…

INFECÇÕES IMACULADAS

Se se passou na Índia – e como toda a gente sabe que os  indianos não são de confiança – é natural que o preconceito prevaleça à ciência!

“The detection of HIV in an 18-month-old girl at a private hospital at Kothapet here baffled her parents and doctors alike as neither her parents tested positive nor were there other routes of transmission such as infected blood or disposables.” tradução

ler a fonte aqui

Ora se os casos indianos não servem para sustentar as INFECÇÕES IMACULADAS, os casos nos EUA têm o selo de “Garantia Científica Inquebrável e Indubitável” (GCII).

tabela1a_cdc_2009_hiv

“Not identified”… Que quer dizer em tuguês “Não identificada”!

Só nos resta…

Imaculada-infecção

Mas vou por partes!

Vamos lá falar agora do evento principal… E é sempre bom ter num só trabalho fontes para tantos dogmas.

PAPAROCA PRÉ-MASTIGADA INFECTADA COM “VIH”

Trabalho Fonte (Este já é – agora – de leitura grátis!)

Já sabemos – penso eu – que mulheres com etiqueta de “VIH+” estão proibidas de amamentar os seus filhos

mamar“Grande… Homicida!”

E isto aplica-se mesmo nos casos em que as mães sendo “VIH+” deram à luz bebés “VIH-“!

Este facto é sem dúvida mais um milagre da ciência dogmática “VIH/SIDA”

“Controls were HIV-exposed children (born to an HIV-infected mother) who were not HIV infected.” tradução

Resumindo: Mães etiquetadas de “VIH+” andaram a construir durante +- 9 meses um novo animal, que depois de ejectado estava livre de anticorpos (próprios ou da mamã – que é “VIH+” não esquecer!) para o tal do “VIH”, e depois a mamã NÃO PODE DAR DE MAMAR pois vai conseguir – após os +- 9 meses de labuta construtiva – aquilo que ainda não tinha conseguido… Infectar a sua prole, com leite contaminado com algo (anticorpos ou então o mítico “VIH”)!

DIVINALMENTE DOGMÁTICO!

Portanto… Leite saído da mama da Mãe, NEM PENSAR!

Só se for da mama da VACA (excluindo obviamente as mães que por motivos não identificados são também assim apelidadas!)

O “estudo” aqui referido afirma que “Premastication, a potential route of HIV transmission to children, was a common practice of caregivers. Public health officials and health care providers should educate the public about the potential risk of disease transmission via premastication.” tradução

Este “trabalho” socorre-se de outros tantos “trabalhos”, 21 para ser preciso!

Numa destas referências, ficamos também a saber que a culpa das infecções (com via de infecção não identificada) é também atribuídas às tias-avós (idosas etiquetadas de “VIH+”)  que têm a triste mania de mastigar e regurgitar o bolo alimentar para dentro da boca das crianças!

“We describe 3 cases of HIV transmission in the United States possibly related to this practice.”

Tudo continua, claro, no espectro vasto das possibilidades, e tudo nos ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA!

Este trabalho é tão bom, mas tão bom, que se o quiserem ler na íntegra… Têm de pagar pela obra prima!

RESULTS: In 2 cases, the mothers were known to be infected with HIV, had not breastfed their children, and perinatal transmission of HIV had previously been ruled out following US HIV testing guidelines. In the third case, a great aunt who helped care for the child was infected with HIV, but the child’s mother was not. All 3 children were fed food on multiple occasions that had been premasticated by a care provider infected with HIV” tradução

Como podem ver nestes 3 casos NOVAMENTE as DUAS das mulheres foram incapazes de:

Infectar a prole durante a gravidez,

Infectar a prole durante a amamentação (suas homicidas a amamentar as crianças sabendo que são portadoras de um retrovírus mortífero!),

A terceira mulher sendo etiquetada de “VIH-” e não querendo ficar para trás, chamou a TIA-AVÓ da criança e disse-lhe “Só nos resta tu… Mastiga e dá-lhe de comer bolo infectado! Senão não teremos acesso aos benefícios estatais!”

Rico “trabalho”!

Depois, continuam…

“in 2 cases concurrent oral bleeding in the premasticating adult was described.” tradução

dizem que a culpa é que dos sangramentos bocais! Que o sangue bocal mistura-se com o bolo alimentar e forma um “Bolo VIH” e zás… “Come que é infectado”!

Como não identificam os casos (pelo menos na parte grátis da obra prima da ciência moderna!) ficamos sem saber se uma das bocas sangrentas é a da tia-avó e da sua placa dentária não colada com as novas colas com agentes antivirais!

E depois ainda chegam mais longe…

“The reported cases provide compelling evidence linking premastication to HIV infection, a route of transmission not previously reported that has important global implications including being a possible explanation for some of the reported cases of “late” HIV transmission in infants, so far attributed to breastfeeding.” tradução

“provas convincentes” 😆

Chegamos assim a outra conclusão… Andamos se calhar – mais uma hipótese no reino do DOGMA “VIH/SIDA” – de que afinal amamentar pode não ser uma das vias da suposta infecção!

Bem… O melhor é as mulheres etiquetadas de “VIH+”

vih_castidadeNÃO GERAREM FILHOS!

Ou em alternativa, deixarem de acreditar em dogmas científicos!

Mas por favor… Deixem-se de andar a regurgitar comida para a boca das crianças! Pensam que são animais ou quê?!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Advertisements

Autor: voza0db

Louco mas Pouco!

5 thoughts on “615…

  1. A vontade de atenção é tão grande que insistes numa estupidez popular em detrimento da actualidade revoltante, mas não tão virtualmente gratificante. Oh vida vazia…
    Para teu azar, tenho pouco tempo portanto vou fazer um comentário rápido. Voltas a repetir o caso da miúda na India, gostava de ver era o desenvolvimento e a conclusão do caso. Isso sim seria alguma coisa de novo e interessante.

    A tua coerência é de tal modo que achas mais importante citares artigos de jornal, do que disponibilizares as referencias dos fragmentos de artigos científicos que escolhes e apresentas com o rotulo que tu (ou melhor os sites onde vais buscar estas idiotices) bem entendes. Bom serviço publico meu caro, um belo caso de propaganda de trazer por casa. Ao belo estilo totalitário, “eu disponibilizo a informação que eu quero, como quero e da maneira que quero, seja verdadeira ou não!”
    Infelizmente não é assim que se ganha credibilidade. No entanto, gosto da forma subtil, como apresentas essa tabela. Primeiro consideras como casos de HIV de “fator de risco não identificado”, os 35 casos de um grupo heterogéneo que junta, hemofílicos, transfusionados, factor de risco não reportado, mas explica:

    No meio desses todos quantos é que são realmente “não identificados”?
    São “não identificados” por quem? Pelo médico que acompanha o doente? Pelos autores do artigo?
    Como foi feita a recolha dos dados? Por questionário individual? Por consulta de registo clinico?
    Da porção dos 35 que realmente são “não identificados”, foi feita uma investigação aprofundada? Era relevante para o estudo em si fazê-lo? Mas afinal sobre quê é realmente o estudo do artigo?

    Pegares numa tabela de um estudo aleatório, sem qualquer contexto, sobre um assunto que provavelmente nem sequer é relacionado com os modos de transmissão do HIV e dizeres que aí está a prova do dogma é só estupido! Claro qje oara ti a estupidez não tem limites.

    Mas espera lá, não eras tu que acreditavas que o HIV existe mas não causa SIDA?! Afinal já não existe? Decide-te de uma vez no que acreditas!!

    Depois diz, sublinhares o “sub total” foi para quê? Para os idiotas que te fazem gosto nas publicações ficarem com ideia de um valor inflacionado de um facto que não existe e dar mais força uma construção tua?!
    Já não és muito esperto mas ainda usares de artimanhas para papalvos não abona em favor da tua personalidade, espero que ao menos sejas fotogénico…

    A seguir tens esta tirada que revela uma completa falta de conhecimento sobre o assunto. O habitual, portanto.

    “Resumindo: Mães etiquetadas de “VIH+” andaram a construir durante +- 9 meses um novo animal, que depois de ejectado estava livre de anticorpos (próprios ou da mamã – que é “VIH+” não esquecer!) para o tal do “VIH”, e depois a mamã NÃO PODE DAR DE MAMAR pois vai conseguir – após os +- 9 meses de labuta construtiva – aquilo que ainda não tinha conseguido… Infectar a sua prole, com leite contaminado com algo (anticorpos ou então o mítico “VIH”)!”

    As mães andam 9 meses a geral um animal que age como um parasita que, em situações normais, está isolado de qualquer contacto directo com fluidos da mãe através de uma estrutura chamada placenta que é bastante eficiente. No entanto, mesmo esta estrutura falha e raramente existe transmissão de infecções, CMV, rubeula, parvovirus B19 e para ti que és só parvo HIV! A placenta que apesar da eficiência em separar fisicamente os fluidos da mãe e do feto, numa pequena percentagem das vezes não chega e permite a transmissão. Esta transmissão é mais provável quando existe grande carga viral, obviamente, ou quando à contacto directo de fluidos infectados com HIV, quando se rompe o ambiente semi-isolado onde vive o feto, ou seja durante o parto. E quais são esses fluidos?
    Aqueles que têm as células para qual este vírus tem tropismo, claro! Ou seja onde existem fisiologicamente as células que são infectadas pelo vírus.

    Onde andam essas células?
    Sangue, como é obvio, ejaculado, secreções mucosas, como as da vagina e… leite!! Ah não pode o leite não tem dessas coisas, leite com propriedades imunológicas da mãe! Onde já se viu! Leite com anticorpos da mãe?! Heresia para a tua religião da estupidez!

    Só mais uma achega meu estimado burrego, idiota de um raio, o rastreio do HIV não nos recém nascidos não é feito através da pesquisa de anticorpos para o HIV. A passagem de anticorpos maternos (IgG) para o recém nascido é normal, incluindo os detectados no HIV+, e isto acontece mesmo sem haver transmissão do vírus em si. E isto aplica-se para todos os outros vírus. Fazer uma pesquisa de anticorpos para o que seja num recém nascido tem grandes probabilidades de ser falso positivo por essa razão. Vai-te informar da forma de rastreio do HIV em recém nascidos! Ignorante!

    Quanto as hipóteses que tu tentas ridicularizar, qualquer fluido que seja passível de conter vírus, qualquer que seja, é um vetor de transmissão potencial desse vírus. Vai lá comer papa mastigada de uma tia com ébola, por exemplo, a ver o que dá.

    Gostar

    • ‘H’omo asinus

      IRRA QUE É MESMO BURRO!
      “do que disponibilizares as referencias dos fragmentos de artigos científicos”
      ESTÃO AQUI NO TEXTO TODAS AS LIGAÇÕES AOS ESTUDOS QUE CITO… ANIMAL ASINUS! Não sabes seguir ligações? AZAR…

      A “Table 1a” São dados do teu DEUS TODO PODEROSO – CDC! Já ouviste falar? A ligação para o relatório “HIV Surveillance Report 2009″… Até deixava aqui, mas para asinus como TU não vale nem a pena!

      “Bom serviço publico meu caro”
      Não tenhas dúvidas… Infinitamente melhor que o que tu fazes!

      “No meio desses todos quantos é que são realmente “não identificados”?”
      QUEIXA-TE AO CDC… São uns MAFIOSOS ocultadores de dados. Tal como TU, asinus! De resto até pode ser SÓ UM que já iguala o pior que a Índia tem para oferecer!

      Ó ‘H’omo asinus… Onde é que está escrito por mim que ao recém-nascido se fazem testes de anticorpos?!

      ASINUS desde a concepção… Não dá para mais!

      Foi para isto que vieste aqui vomitar as asneiras do costume, asinus? 🙄

      Mais valia teres continuado a pastar.

      ‘H’omo asinus… Vai PASTAR!

      “HIV-associated neurocognitive disorders (HAND). The disorders, which strike more often in HIV patients over age 50, can result in cognitive impairment, mild to severe, making everyday tasks a challenge.”

      Vês asinus… CUIDADO! Tu que és “VIH+” já estás a descambar feio!

      ‘H’omo asinus – Qui homo est asinus!

      “Decline in mental processes is a common complication of HIV infection”!

      “Este vírus não pode ser nada e tudo ao mesmo tempo!” 😆

      Continua a PASTAR, a TOMAR as drogas HAART, e a rezar “O VIH é a causa da SIDA”

      Gostar

  2. “Infectar a sua prole, com leite contaminado com algo (anticorpos ou então o mítico “VIH”)!”

    Tem cuidado não fiques infectado com anticorpos! Esses contaminantes malvados do leite materno. Enfim és um idiota chapado.

    Mas ainda essa não é a melhor, o melhor é tu há umas publicações atras, estares todo indignado por nos anos 80 se ter administrado lotes de hemoderivados que se sabia a partida que estavam infectados com HIV. Que levaram ao aparecimento de SIDA nesses mesmo doentes, portanto a prova da relação causa efeito. No entanto agora já o HIV volta a não existir! Haja coerência!

    “Lembram-se do caso de lotes infectados com “inócuo” HIV, mas que causou SIDA aos receptores?! O voz lembra-se!

    https://taawaciclos.wordpress.com/2015/01/25/621/comment-page-1/#comment-1168

    É desta massa que se fazem convicções fortes e informadas“

    Gostar

    • ‘H’omo asinus… A tua asnice é formidável!

      “Tem cuidado não fiques infectado com anticorpos!” Como é evidente um asinus quando não compreende patavina do que lê, limita-se a debitar tretas!

      Se os tais “testes” que os mafiosos homicidas (como tu) utilizam para diagnosticar a “infecção pelo “VIH”” são meros detectores não específicos de anticorpos resultam numa afirmação de “está infectado… vai morrer… a não ser que comece desde já a tomar DROGAS LUCRATIVAS, porém, INÚTEIS” por parte da máfia homicida, é natural que tenha de retratar a miserável realidade que asinus como tu ajudam a sustentar, apenas para benefício financeiro, refira-se em abono da REALIDADE!

      Não me canses sempre com as mesmas argumentações da treta! Bem sei que devido à tua natural limitação produzires algum conteúdo coerente é praticamente impossível! E já nem te faço mais festas! Da última vez que cometi esse erro fiquei 1 semana com a mão a cheirar a ‘asinus’…

      Toma lá esta ERVA a ver se te distrais por mais uns tempos… E CUIDADO COM A SALIVA!

      “SUMMARY
      HIV-1 is one of the causes of AIDS (Acquired Immunodeficiency Syndrome).
      AIDS is the end stage of a drawn out process in which the immune system of an
      infected person and its ability to control infections or malignant proliferative
      disorders are progressively destroyed (1). HIV is mainly transmitted by
      unprotected sexual intercourse or from mother to child (1). Most frequently, HIV
      infection is diagnosed by tests that assess whether an individual’s immune
      system has produced an HIV-specific immune response (antibodies to HIV) (1).”

      Gostei da parte “HIV-1 é UMA DAS CAUSAS” estes pelos vistos conhecem mais CAUSAS para a SIDA que não apenas o tal do “VIH”! SÓ PODEM SER DOIDOS!

      Alto! Que já me ia passando…

      ‘H’omo asinus… Vai PASTAR!

      “HIV-associated neurocognitive disorders (HAND). The disorders, which strike more often in HIV patients over age 50, can result in cognitive impairment, mild to severe, making everyday tasks a challenge.”

      Vês asinus… CUIDADO! Tu que és “VIH+” já estás a descambar feio!

      ‘H’omo asinus – Qui homo est asinus!

      “Decline in mental processes is a common complication of HIV infection”!

      “Este vírus não pode ser nada e tudo ao mesmo tempo!” 😆

      Continua a PASTAR, a TOMAR as drogas HAART, e a rezar “O VIH é a causa da SIDA”

      Gostar

  3. 😀 Que grande idiota! Continuas a não ver onde afirmas que se fazem testes de anticorpos a recém nascidos?

    “Onde é que está escrito por mim que ao recém-nascido se fazem testes de anticorpos?!”

    “Infectar a sua prole, com leite contaminado com algo (anticorpos ou então o mítico “VIH”)!”

    “Se os tais “testes” que os mafiosos homicidas (como tu) utilizam para diagnosticar a “infecção pelo “VIH””

    Cuidado com ao anticorpos! O leite tem muitos e depois diagnosticam-te coisas! Ao menos ainda me vais fazendo rir. 😀 😀

    “Mas ainda essa não é a melhor, o melhor é tu há umas publicações atras, estares todo indignado por nos anos 80 se ter administrado lotes de hemoderivados que se sabia a partida que estavam infectados com HIV. Estes levaram ao aparecimento de SIDA nesses mesmo doentes, o que prova só por si a relação causa efeito. No entanto agora já o HIV volta a não existir!

    Lembram-se do caso de lotes infectados com “inócuo” HIV, mas que causou SIDA aos receptores?! O voz lembra-se!

    https://taawaciclos.wordpress.com/2015/01/25/621/comment-page-1/#comment-1168

    É desta massa que se fazem convicções fortes e informadas“

    Mais uma vez belo serviço publico 😉

    Gostar

Escreve um pensamento... E não te preocupes com nada! Tens neste espaço liberdade total para escreveres o que te apetecer e como te apetecer! Sem restrições!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s