Nunca daria ciclo suficiente

699…

15 comentários

angelina-jolie

Fizeste papel de…

Agora que passou a histeria colectiva feminina sobre a amputação mamária como forma preventiva para não desenvolver o cancro da mama, já posso despejar a minha opinião sobre mais esta manifestação de estupidez colectiva por parte daquelas que deveriam ser o pilar da espécie… As Mulheres! E que, infelizmente para a espécie, não o são!

Como sabem, os seguidores que já me seguiam no “O Tempo Chegou…”, já tinha lá escrito sobre cancro da mama!

E, infelizmente, eu tenho a mania de ler uma ou outra coisita sobre o que vou escrever, antes de escrever! Já sei que é um mau hábito, mas enfim…

E andando a pesquisar aqui no meu disco duro, parei na pasta do cancro da mama! E clica aqui, clica ali, encontrei um ficheiro com algumas ligações para estudos científicos. E um deles chamou-me a atenção!

“Familial breast cancer: collaborative reanalysis of individual data from 52 epidemiological studies including 58,209 women with breast cancer and 101,986 women without the disease.”

Não vos vou maçar com detalhes (se quiserem podem ir aqui) mas já sabem é que é a pagantes, se o quiserem ler na totalidade! Mas acho que não vale a pena o esforço financeiro… A parte da interpretação é esclarecedora:

“Eight out of nine women who develop breast cancer do not have an affected mother, sister, or daughter. Although women who have first-degree relatives with a history of breast cancer are at increased risk of the disease, most will never develop breast cancer, and most who do will be aged over 50 when their cancer is diagnosed. In countries where breast cancer is common, the lifetime excess incidence of breast cancer is 5·5% for women with one affected first-degree relative and 13·3% for women with two.”

Oito em cada nove mulheres que desenvolvem cancro da mama não têm uma mãe afectada, irmã ou filha. Embora as mulheres que têm parentes de primeiro grau com história de cancro da mama têm um risco aumentado da doença, a maioria nunca irá desenvolver cancro da mama, e das que desenvolverão terão mais de 50 anos quando o cancro for diagnosticado. Nos países em que o cancro da mama é comum, a incidência de cancro da mama é de 5,5% para as mulheres com um parente de primeiro grau afectado e 13,3% para as mulheres com dois parentes.

Ora… A Angelina veio há uns tempos atrás com a propaganda, transmitida pelo(s) médico(s) que a “aconselharam”, de que ela tinha

“87 percent risk of developing breast cancer and a 50 percent chance of developing ovarian cancer”

“87% de risco de desenvolver cancro da mama e 50% de hipótese de desenvolver cancro dos ovários”

É verdade… Um detalhe importante! O estudo atrás citado foi publicado em 27 de Outubro de 2001! Se calhar passou despercebido devido ao incêndio que derrubou dois arranha-céus de aço!

Portanto, já desde 2001 que se sabe que 8 (OITO) em cada 9 (NOVE) mulheres que desenvolvem cancro da mama NÃO TÊM MÃE, IRMÃ, FILHA afectada!

E quanto às percentagens de risco! Bem essas então são de 5,5% e 13,3%… Bem diferente da propaganda (mafiosa) de 87% e 50%…

Apesar disto tudo a Angelina não foi de cerimónias e ZÁS, amputou as duas mamas! Haja sandice!

Digam lá então, Mulheres, que papel é que acham que a Angelia andou a fazer, e anda a fazer?

Só espero que as Mulheres com alguma cabeça não se deixem levar por propaganda barata e mediática… Mas infelizmente acho que não é esta a REALIDADE!

Já que estou numa de cancro!

cancro_nuclear

Centrais nucleares… Uma maravilha da ciência moderna!

A fotografia acima é o resultado desta maravilha da ciência, quando a coisa corre menos bem! Neste caso é devido ao soluço que aconteceu em Chernobyl…

Ultimamente também aconteceu mais um soluço, que continua activo…

“TEPCO fears 3-cm hole in Fukushima reactor No.2”

reactor-2-fukushima

E por este (e outros) buracos têm saído toneladas e toneladas de água altamente radioactiva! Por sorte, nós somos uns sortudos, a água está a ir directamente para o oceano pacífico… Que se a coisa correr mesmo de feição será num futuro não muito longínquo MESMO PACÍFICO!

“The government-affiliated Fisheries Research Agency announced Friday that a captured black sea bream fish had 12,400 becquerels per kilogram of radioactive cesium, a drastic leap from the maximum of 100 allowed in food, The Asahi Shimbun reports.”

bream6-JAPAN_radioactiveAssim sendo, para a próxima vez que for comer cadáveres de peixe num restaurante japonês, o tal do sushi, não se esqueçam de perguntar se o peixe é mesmo japonês! Por um cancro apetitoso…

Bom já chega de cancros? “SIMMMM”

Ok… Então para terminar com algo mais divertido, deixo um vídeo que mostra que podemos não ter dinheiro na Europa para ajudar a ensinar as pessoas a se educarem para serem mais auto-sustentáveis, mas PELA GRAÇA, temos dinheiro, MAIS DE 1 BILIÃO DE EUROS… Até escrevo com os zeros pois é um belo número

1 000 000 000 000

Só para alegrar o espírito, o PIB português foi em 2013 +- 165 000 000 000 cabe 6 vezes naquele número, e ainda sobram uns trocos. SEIS anos de economia portuguesa!

Dizia eu… mas PELA GRAÇA, temos dinheiro PARA…

Um Belo e Moderno e Novo quartel-general da OTAN! Com orçamento já com uma valente derrapagem, até parece Portroikal e tudo!

E desde que tenhamos dinheiro para a Guerra e para MATAR…

TUDO está bem…

Advertisements

Autor: voza0db

Louco mas Pouco!

15 thoughts on “699…

  1. Engraçado: o receptor de estrogenio presente na mama nao representa um risco pra desenvolvimento de cancer de mama no uso de anticoncepcional, mas, ha um remedio contra cancer de mama voltado para quem? pro receptor de estrogenio????!!!!!
    Ah, aqui no brasil logo logo sera iniciada a campanha de vacinacao gratuita contra o hpv! É ou nao uma belissima noticia?

    Gostar

    • Olá!

      E nem falei da Terapia Hormonal que num dos “grandes estudos” que foram efectuados tiveram que abortar o estudo porque

      “The estrogen plus progestin trial was stopped in July 2002, after investigators found that the associated health risks of the combination hormone therapy outweighed the benefits. Participants were followed for an average of 5.6 years.” Estava a provocar mais prejuízo que benefício! Mas continuam a dar a muitas tristes esta treta!

      Nem falei do elevado consumo de gordura animal e estrogénio e outras hormonas que vêm nas carnes!

      E nem falei dos químicos que existem nos desodorizantes de axilas!

      Como andamos a aldrabar a regras naturais é natural que levemos o troco!

      Bj 😉

      Gostar

  2. Olá Voz, meu queridinho, 😉

    Sobre o cancro e como sempre, esse teu post foi a doer.
    A matança vai de vento em popa… infelizmente. E depois nós é que somos os teóricos das conspirações…

    Que dizes ao comentário da LU em :

    http://ourwisdomisfullofenigmas.wordpress.com/2014/01/24/vacinas-suplementares-do-plano-nacional-de-vacinacao-um-esquema-fraudulento-e-criminoso/comment-page-1/#comment-441

    “A nova medicina germânica baseia-se nas descobertas feitas pelo Dr. Geerd Ryke Hamer, depois da morte do seu filho e o surgimento de um cancro testicular. Após investigação, percebeu que o seu cancro, e o cancro dos seus pacientes, apareceu após um choque emocional traumático. Na sua pesquisa, pôde observar que esses choques emocionais provocavam alterações a nível cerebral e nos órgãos controlados pela área cerebral afectada. Assim, a alteração cerebral pode provocar o crescimento de um tumor, a necrose de um tecido ou a perda funcional de um órgão. Esses processos (tumor, necrose, perda funcional) são considerados programas biológicos, ou seja, desempenham um papel na preservação da espécie. Segundo este ponto de vista, doenças como o cancro não são um atestado de morte, nem um ataque do corpo contra si próprio, mas sim têm expressão e significado biológico. O diagnóstico de cancro, devido à carga emocional negativa, provoca mais choques traumáticos, com o consequente desencadeamento de novos processos tumorais. As doenças, pois, têm três vertentes: emocional, cerebral e orgânica.

    Isto é o melhor que consigo explicar, tendo em conta que sou leiga na matéria e estou a tentar perceber como a nova medicina germânica funciona (nomeadamente na cura desse tipo de doenças,que passa pela resolução do conflito que a originou) e como pode ser útil às pessoas.”

    Gostar

  3. Só agora vi o vídeo… enfim. Agora imagina para onde vai o dinheiro dos contribuintes…. imagina o que estará em túneis, debaixo do solo…
    Aquele “cemitério” de resíduos nucleares, do qual me esqueci do nome, fica próximo de Svalbaard?

    Gostar

  4. Não vou comentar as razoes que a levaram a adoptar uma medida tão radical, provavelmente existe muito show off no meio desta historia. No entanto já há muitos anos que se conhece a ligação entre certos patrimónios genéticos e alguns cancros. Por exemplo, e podem confirmar com uma pesquisa rápida o que vou dizer, a polipose adenomatosa familiar é uma condição genética que evolui quase em 100% dos casos para cancro do colon.
    Não tenho muito tempo para aprofundar a pesquisa para este caso particular mas acreditando nesta noticia
    http://abcnews.go.com/Entertainment/angelina-jolie-reveals-double-mastectomy-prevent-breast-cancer/story?id=19173619
    a angelina tem um ou dois locus com o gene BCR1 que está bastante correlacionado com o aparecimento deste tipo de cancro. Gostava de poder confirmar com estudos essas percentagens, que me parecem exageradas tenho ideia que a correlação não é 87% como dizem mas muito mais baixa, mas agora é me mesmo impossível. No entanto esse estudo que refere no post, pelo pouco que mostrou não tem em conta pessoas com condições genéticas particulares que podem muito bem mudar as proporções do aparecimento dessa condição e não se pode extrapolar diretamente para este caso particular.

    Só para esclarecer um ponto, em relação ao estrogénio, o fisiológico, aquele que o corpo produz naturalmente e aos seus receptores na mama e o seu papel em certos cancro. Deixando de fora os exógenos, aqueles que se tomam, que realmente tem muito que se lhe diga.
    O estrogénio é uma hormona trófica a sua acção, nas células que tem receptores para ele, é exatamente promover o seu crescimento, é o que acontece no endométrio do útero durante o ciclo ovulatório e também nas mamas. É por isso que em certas fases do ciclo as mamas ficam mais tensas e sensíveis. Normalmente quando o pico de estrogénio baixa naturalmente dá-se a menstruação e as mamas voltam ao estado inicial. No entanto, alguns dos cancros que aparecem nas mamas mantêm os receptores de estrogénios das suas células de origem, e como sabem os cancros são conhecidos por crescerem sem controlo e sem respeito pelo que o rodeia. Neste caso os estrogénios que tem função natural de fazer crescer as células que estejam programadas para reconhecer o programa que ele inicia, funcionam como lenha para a fogueira nos cancros que mantem os receptores para ele, pois os cancros não tem mais nenhuma regulação só sabem crescer não respeitam as células vizinhas que lhes pedem para parar nem sequer a sua programação original que as ordena morrer ao fim de um determinado periodo de tempo. É por isso que se dão inibidores de estrogenio em certos cancros, mas mesmo isto não é curativo é só paliativo para atrasar o crescimentos dos ditos tumores, ao retirar um bocado de ”combustivel’ natural que é o estrogénio produzido pelo próprio corpo. (Terapias e contracetivos hormonais são imediatamente cessadas nestes casos.)

    Gostar

    • Boas!

      “pelo pouco que mostrou” deixei a ligação para o trabalho em causa e avisei que quem quiser ler o estudo completo pode gastar o dinheiro pedido e lê! A máfia do Complexo Mafioso Médico-Farmacêutico é assim: LUCRO, LUCRO, LUCRO!

      Eu li o inteiro, porque tenho formas para… 😉

      “não tem em conta pessoas com condições genéticas particulares” nem provavelmente há estudos com este número de cobaias (não conheço mas quando tiver tempo até posso procurar!) em que se ponham a gastar rios de dinheiro para fazerem tantos testes genéticos! Mas não se pode ignorar o facto de que ““Oito em cada nove mulheres que desenvolvem cancro da mama não têm uma mãe afectada, irmã ou filha.” e isto é bem significativo de que o peso genético não é assim tão importante como querem fazer passar! Todos os outros factores serão mais importantes para a destruição da capacidade do organismo de resolver o problema imunitário…

      Quanto às hormonas… Como já disse, e reafirmo, andamos a aldrabar as regras naturais e levamos o troco… Simples que dói!

      Abr 😎

      Gostar

Escreve um pensamento... E não te preocupes com nada! Tens neste espaço liberdade total para escreveres o que te apetecer e como te apetecer! Sem restrições!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s