Nunca daria ciclo suficiente

703…

12 comentários

reflexo

Vamos lá então…

Somos verdadeiramente divertidos, mesmo que seja apenas na ilusão do reflexo!

Uma mulher de nome Rosalynn anda preocupada com a baixa variabilidade genética dos rinocerontes que habitam num espaço de terra a que nos humanos apelidamos actualmente “África do Sul”

helpingtosavrhino

Assim sendo a proposta desta mulher é que se leve para aquela área a cada geração um par de rinocerontes de outra área de África!

QUEM DÁ MAIS!

No país dos riquinhos, EUA, um clube de caça – o Dallas Safari Club – que se auto-gaba de ser o Melhor do Planeta, nem mais, nem menos…

DSCLogoalgo tipicamente américo-narcisista, acabou por estes dias de efectuar um leilão! Mas não um leilão qualquer, e muito menos para um qualquer!

Neste leilão estava à venda, para quem DESSE MAIS, a licença para caçar um rinoceronte… E deu!

O leilão arrecadou 350.000 dólares americanos… E esta bela quantia vai servir para… E passo a citar, pois traduzindo perde a piada!

“A Texas hunting club Saturday auctioned off a permit to kill a black rhinoceros in Namibia, raising $350,000 towards conservation efforts for the animal.

É assim mesmo! Vamos lá matar um rinoceronte – espécie ameaçada de extinção – para ajudar a conservar-lá!

Aliás, nem esperava outra atitude por parte deste clube, pois que o seu grito de disparo é

“Our Mission:

Conservation, Education, and Protecting Hunters’ Rights.”

E no final dão uns tiros para o ar, enquanto gritam! Para criarem a ilusão que são machos e machas!

Enquanto isto, os bacanos que se dedicam a analisar metadados chegaram à brilhante conclusão que

“Enforcement and anti-poaching measures set to fail”

traduzindo

“Coacção e medidas anti-caça furtiva definidas para falhar”

A sério? Bem… Vamos mas é aproveitar enquanto ainda existem rinocerontes para irmos fazendo uns leilões de licenças para matá-los!

gravida

As fêmeas da minha espécie estão…

Como sou macho espero que as fêmeas que lerem o que a seguir vou publicar, me expliquem como conseguem chegar a este estado.

“Nine women in Sweden have successfully received transplanted wombs donated from relatives and will soon try to become pregnant, the doctor in charge of the pioneering project has revealed.

The women were born without a uterus or had it removed because of cervical cancer. Most are in their 30s and are part of the first major experiment to test whether it’s possible to transplant wombs into women so they can give birth to their own children.”

Tradução via google

“Nove mulheres na Suécia receberam com sucesso úteros transplantados doados de parentes e em breve tentarão engravidar, o médico responsável pelo projeto pioneiro revelou.

As mulheres nasceram sem útero ou foi retirado por causa do cancro cervical. A maioria está na faixa dos 30 anos e fazem parte da primeira experiência importante para testar se é possível transplantar úteros em mulheres, para que possam dar a luz seus próprios filhos.”

Aguardo…

Advertisements

Autor: voza0db

Louco mas Pouco!

12 thoughts on “703…

  1. Gosto do teu estilo. Mas explica-me lá uma coisa que eu não percebi, a primeira parte do post é realmente um paradoxo idiota compreendo a tua posição, agora onde é que as mulheres “da nossa espécie” entram na equação?

    A não ser que sejas contra todo o tipo de transplante que possa salvar vidas, não estou a ver qual o problema de existir um transplante que possa dar a possibilidade de gerar vidas em mulheres que tiveram uma infelicidade e não possuem útero. Não me parece escandaloso nem questionável.

    Gostar

    • Olá H!

      Se fores fêmea (já sei que não és!) eu é que espero por uma explicação sobre o porquê de as fêmeas que naturalmente foram incapacitadas para a reprodução querem sujeitar outras fêmeas a verem o seu útero retirado só para tentarem engravidar?

      Quanto à questão de transplantes, não concordo! Mas vou deixar a explicação para uma mensagem futura, pois ficar num comentário não cabe!
      Já ficas a saber que estou inscrito no Grupo de Não-dadores e também não pretendo ser receptor de nada!

      Até breve! 😎

      Gostar

  2. Muito bem fico a espera do desenvolvimento dessa ideia.
    É um direito teu estares como não dador, quanto a vires ou não a precisar de um transplante nunca se sabe e é em situações extremas é que se testa a solidez das convicções teóricas.

    Quanto aos transplantes do útero, não sou mulher mas também não sou fatalista. A nossa capacidade de resolver problemas de evoluir e de criar é tão natural como os problemas que essas mulheres tiveram. Não vejo qualquer razão para não aproveitar essa nossa característica e capacidade intrínseca para tentar reverter essa situação e permitir essas mulheres deixar descendência. Afinal de contas, biologicamente, é objetivo ultimo da nossa breve passagem pelo mundo. Quem diz essa situação diz outra qualquer que aconteça naturalmente e possa ser potencialmente limitante ou ameaçadora à nossa existência, que pode muito bem ir desde a mais complexa intervenção médica para tratar a mais ameaçadora das doenças naturais, até à mais elementar manipulação do meio para criar abrigos e proteção contra o mais natural das forças da natureza como o frio ou o calor.

    Gostar

    • Para começar este tipo de “doação” está desprovido de lógica! Para quê amputar uma mulher saudável que pode naturalmente procriar (logo a ameaça não existe, só existe é mulheres naturalmente não aptas, as receptoras) para se andar a brincar aos “transplantezinhos” e sem sequer saber se a receptora fica viável?

      Cheira-me apenas a mais um belo esquema da máfia do Complexo Mafioso Médico-Farmacêutico para lucrar e ocupar o tempo! Como de resto é a procriação médico-assistida (independente do tipo)!

      Gostar

      • Obviamente que não me vou por aqui a falar de cor, só conheço o assunto pelo que você diz, mas com certeza e pela logica eles não vão andar a tirar úteros a pessoas de forma indiscriminada nem de animo leve, as doadoras hão de ter ponderado bem o assunto, e nada garante que ainda tivessem em idade fértil, como disse não li o artigo. Quanto ao ser um esquema das farmacêuticas, acho pouco provável, inovações médicas desse tipo costumam surgir exatamente no seio de uma equipa medica num determinado hospital, não me parece que seja “encomendado”, tanto que não há nenhum fármaco “inovador” nem nenhuma forma de as farmacêuticas tirarem dividendos envolvido nisto.

        Quanto à procriação medicamente assistida, é uma área com resultados comprovados e mesmo quando não resulta não é fisicamente prejudicial. Mas já agora pergunto então qual a sua posição sobre as pessoas que nasceram deste modo?

        Gostar

        • “sobre as pessoas que nasceram deste modo?” Simplesmente já cá estão!

          Se naturalmente estavam cá? Não…

          E já sabemos que só enganamos os ciclos naturais (que têm uma beleza caótica intrínseca absolutamente deslumbrante) durante algum tempo! Depois lá mais para a frente o equilíbrio será naturalmente reposto.

          Gostar

          • Não me leves a mal, li bem pouco do que escreveste (4 em 704 post) e estou só a tentar formar uma opinião que gosto da forma como escreves.
            Mas acho que em relação a este assunto tens uma visão paradoxalmente antropocêntrica do universo. Por um lado achas que apenas se pode considerar uma fração das ações humanas como “naturais” sendo o resto artificial ou anti-natura (não sei como lhe chamas). No entanto a fronteira entre o que é natural e o que não é, está meia mal definida, e parece-me um bocado subjectiva. Há ações do homem que consideras naturais e outras que não o são, é estranho…
            Ou seja, de certa forma pões o ser humano num patamar diferente de todo o resto da natureza, pois é capaz de acções “extra natureza”.
            Por outro lado desmistificas o ser humano novamente e já o voltas a considerar apenas mais uma peça na “beleza caótica dos ciclos naturais” e admites que o quer que o ser humano faça o equilíbrio é reposto. Logo não somos assim tão importantes no universo. Provavelmente não foi isto que quiseste dizer mas foi o que passou para este lado.

            De qualquer forma deixo o desafio de considerares que não há ações não naturais, que o ser humano é um produto da natureza assim como tudo o que ele faz e produz. Está apenas num grau mais elaborado na capacidade de recombinar os meios que a natureza dispõe, mas está longe de ser o único ser vivo a fazê-lo. Esta num grau mais elevado de consciência, reconhece a existência da força que liga toda a matéria, mas não consegue compreende-la e apenas a utiliza rudimentarmente.

            Filosofias à parte, o que estou a tentar dizer é que me parece que nós somos não só fontes de desequilíbrio como veículos para retornar a esse mesmo equilíbrio. E que no meio disto tudo o que não me parece lógico é sermos capazes de reconhecer um problema, sermos capazes de elaborar um método de o resolver (mesmo que não resulte à primeira) mas abstermo-nos de fazer baseados num conceito arbitrário do que é ou não natural e do que está ou não a contribuir para o equilíbrio. Nada garante que a natureza não esteja de facto a procurar o equilíbrio ao dar-nos a capacidade de permitir o nascimento dessas pessoas e que esteja a utilizar a essa nossa capacidade de evoluir para contrariar o desequilíbrio que é essa doença que impediu essas potenciais mães de procriar.

            Gostar

            • “Nada garante que a natureza não esteja de facto a procurar o equilíbrio ao dar-nos a capacidade de permitir o nascimento dessas pessoas e que esteja a utilizar a essa nossa capacidade de evoluir para contrariar o desequilíbrio que é essa doença que impediu essas potenciais mães de procriar.” E pode ser exactamente o oposto! Se a Natureza originou aquelas fêmeas com aquelas deficiências, então o propósito não seria aldrabar a Natureza!

              (4 em 704 post) – Tem a ver com o que escrevi aqui e como isto é novo ciclo começa no fim do outro que é o início deste 😎

              Deixarei as questões mais “profundas” e ao mesmo tempo superficiais para as mensagens futuras! E não me esquecerei dos assuntos aqui trocados!

              Abr
              Até já
              😉

              Gostar

              • Exatamente, é nos impossível de perceber o que é resultado do desequilíbrio e o que é a sua causa. A medicina ocidental ancestral e grande parte das medicinas alternativas baseiam-se exatamente no conceito de que a doença é causada por desequilíbrios e a cura passa pela tentativa de o voltar atingir. A medicina ocidental atual, também o faz de certa forma, utiliza é uma abordagem mais tecnológica mecanizada e bruta, talvez a abordagem mude com o tempo, mas para já é a mais eficaz. No entanto a meu ver se a natureza permite a possibilidade de alterar uma situação nefasta então é nosso dever utilizar os meios disponíveis para o fazer. A natureza não se ia deixar enganar por nós assim tão facilmente 😉

                Continuação de bons posts

                Abc

                Gostar

                • Boas! Mas se te quiseres ir rindo 😆 podes ir lendo isto

                  Abr
                  😎

                  Gostar

                • Boas, é um post muito interessante. Realmente não conheço o estudo das ondas utilizadas pelos telemóveis na fertilidade, embora nunca tenha pensado nesse prisma de equilíbrio pela nossa extinsão auto induzida existem outros produtos utilizados que são ainda mais perigosos e também muito disseminados como bisfenol A.

                  Gostar

                  • De facto há muita informação que nunca chega à MANADA pois simplesmente não interessa… O importante é LUCRAR. Mas aquilo não é só de telemóveis (aliás o estudo tem a ver com pc’s portáteis)… São todas as emissões de wi-fi! Telemóveis, Iphones, portáteis, tablet’s, pc fixos com placa wi-fi, consolas de jogos, televisores, automóveis, satélites… Coisa pouca 😎

                    Quanto ao BPA, este belo produto só ultimamente é que tem tido atenção mediática, mas há anos e anos que os bacanos franceses têm estudos que demonstram a interferência do químico nos sistema hormonais e reprodutivos… Mas nada se passa!
                    Faz o teste! Envia um e-mail para o serviço do consumidor do Pingo-Doce (ou outro qualquer) a interrogar sobre a segurança do produto! As respostas são deliciosas! E eles respondem-te sempre o mesmo, “As autoridades de saúde autorizam a sua utilização apesar de existirem alguns estudos que indicam blá blá blá” É mesmo divertido…

                    Continuação
                    😉

                    Gostar

Escreve um pensamento... E não te preocupes com nada! Tens neste espaço liberdade total para escreveres o que te apetecer e como te apetecer! Sem restrições!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s